Como Arrumar a Casa Com 15 Minutos por Dia

Falta de tempo é, disparada, a maior objeção citada por minhas seguidoras e alunas (no início do Treinamento, claro, pq depois vem cada depoimento arrasador! haha) que não conseguem organizar a casa e exterminar a bagunça de uma vez por todas.

A dificuldade de não saber por onde começar é natural até mesmo para quem conta com a colaboração de uma funcionária em casa.

Mas, como eu sempre digo: com 15 minutos diários manter a casa organizada é possível sim!

E tenho 7 passos para te guiar por esse caminho rumo à esse objetivo. Então, respira fundo, e absorva cada passo de titia Pri, hein?

1) Divida por cômodos

Eu costumo dizer que, por mais que um bolo seja delicioso, não há sabor que resista se você tentar colocar um pedaço gigantesco goela abaixo, certo?

Mesmo caso se aplica aqui!

A tarefa de organizar a casa pode ser desanimadora e sufocante (como um grande pedaço de bolo) se você tentar fazer tudo de uma vez e colocar a casa abaixo.

Divida essa tarefa em pequenas partes, ou melhor, em cômodos, e a cada dia faça uma listinha de tarefas para guiar o que você deve fazer e em qual lugar.

Pra evitar uma monotonia, mas de forma organizada, programe cada dia da semana para uma tarefa diferente, por exemplo, uma vez por semana você tira pra dar um jeitinho no banheiro e no quarto, uma vez por semana você dá um trato na cozinha.

Aliás, minha tabelinha de rotinas da casa é um ótimo jeito de começar! 🙂 Clica aqui pra ter uma pra vc também!

> Quero minha checklist de rotinas da casa

2) Coloque o pano + balde em ação

Pequenas mudanças surtem grandes efeitos, por isso eu acredito tanto no poder dos 15 minutos. E quanto tempo leva pra passar um pano úmido no chão e tirar o pó de um desses cômodos do item 1, rapidamente?

O custo benefício dessa tarefa é maravilhoso, fazendo uma grande diferença. E nesse processo, se você foi detectando objetos fora do lugar, que não pertencem àquele cômodo, aplique a minha técnica da ronda do balde!

Pensou que o balde era só pra usar na limpeza do pó né? Mas a minha versatilidade impera aqui também hahaha

A minha ronda do balde!

A ronda do balde é muito simples: tudo o que estiver “fora da casinha” naquele cômodo, vai pra dentro do balde. Assim, nos próximos 15 minutos em outro dia, ou nos próprios minutos que restarem, você irá retornar com esses objetos para cada lugar que ele realmente pertence, ou seja, onde ele é de fato usado. (Falei mais sobre como definir a melhor casinha pra cada objeto aqui nesse outro post).

3) Defina a Sua Hora

Já tentou executar alguma tarefa quando você estava com baixa disposição e energia? Todo mundo já passou por isso e sabe muito bem que não adianta forçar a barra: não vai rolar. Vamos ficar irritadiça e de mau humor e, na boa, quem consegue bons resultados assim, né?

A melhor hora de usar seus 15 minutos é no seu período de maior produtividade, e isso varia muito de pessoa pra pessoa. Eu sou diurna e gosto de realizar essa manutenção da casa pela manhã, e uma vez por semana me dedico a faxina mais pesada.

Mas se acordar cedo é maçante para você, fique com as tardes e as noites, mas sempre tenha em mente que o importante é que bom humor prevaleça, e isso tem tudo a ver com o próximo passo!

4) Torne a Tarefa Agradável

Cuidar de sua casa por 15 minutinhos é cuidar de você. É um carinho em seus pertences, em suas conquistas de vida… Enxergue dessa forma. Quando você muda essa perspectiva, tudo melhora!

Embale esse momento com uma trilha sonora agradável e seja recompensada depois não só com uma casa aconchegante e convidativa, mas faça recompensas pra você mesma! Faça as unhas, encontre os amigos, coloque um filme legal! Se dê os parabéns por mais uma conclusão de tarefas!

Deixa a música rolar!!

5) Deixe Pra Lá

Eu falo bastante sobre desapego, né? Mas é inevitável!

Quantos menos coisas temos para administrar, menos coisas estarão bagunçadas e menos tempo a gente vai ter que investir de nossas vidas. São menos coisas para cuidar em nossos 15 minutos diários!

Sabe aqueles bibelôs miúdiiiiinhos, decorativos que você herdou de algum familiar e nunca nem se questionou sobre o valor afetivo? E dá o maior trabalhão de tirar o pó, lá do item 2? Desapega, passe adiante!

E quanto menos objetos aparentes, maior a sensação de casa organizada e arrumada!

6) Crie um Hábito

Rotinas podem ser chatas mesmo… Mas então, porque não criar um hábito?

Sim, os hábitos são inquestionáveis, já reparou?

Ninguém questiona a escovação dos dentes sempre após uma refeição.

Ninguém questiona acordar todos os dias no mesmo horário.

Então crie esses hábitos inquestionáveis nos cuidados com sua casa, seu lar.

Se antes de dormir você se comprometer a guardar todas as roupas limpas, isso é um hábito. Se você arrumar sua cama logo ao acordar, isso é um hábito. Se ao final de toda refeição, você lavar a louça, também.

Nesse outro post eu falei como só leva 66 dias pra tornar uma tarefa um hábito: clique aqui pra ler.

A prática se tornará um hábito, não uma obrigação, e isso automatiza de tal forma as nossas rotinas, que nosso cérebro já não considera como um grande esforço ou martírio. Aos poucos tudo isso estará tão incorporado em seus afazeres que não farão mais parte de seus 15 minutos, e sim da sua rotina comum.

7) Divida, sempre!

Claro que todos esses passos não devem partir apenas de você. Quanto maior o número de moradores e pessoas convivendo em uma casa, o trabalho é proporcional e é inviável seguir sozinha sem se sentir sobrecarregada.

Sempre digo e repito: as tarefas são da casa.

Se todos tomarem para si esses passos e essas responsabilidade, não tem porque a arrumação demorar mais do que 15 minutos por dia… Delegar é saudável, não é irresponsabilidade ou incapacidade, faz parte!

Aliás, eu sempre falo muito de organização e família, porque envolver o marido e os filhos na organização requer estratégia e disposição. Veja mais dicas nesses post aqui, com três dicas para organizar seu marido: leia aqui.

De 15 em 15 minutos, sua vida será transformada!

#OrganizarTransforma, acredite!

Um grande beijo!

 

Comentários

comentários