Como conseguir clientes?

Como conseguir clientes?

Em qualquer profissão, em qualquer área, essa é uma pergunta constante.

Mas, vamos voltar essa reflexão para a área de atuação que eu domino, de organização profissional. Se você é Personal Organizer, se pergunte: porque eu quero ter clientes?

Um tanto quanto óbvio, né? Para ganhar dinheiro, Priscila! Ok… Mas porque, mesmo que alguns profissionais tenham feito um grande investimento de estudo, em cursos e aprimoramento, elas não conseguem clientes?

Cada caso é um caso, mas, eu posso supor que muito provavelmente essa pessoa priorizou o ganho. E o ganho é o meio, e não o fim. Entende?

Primeiro, como Personal Organizers, devemos escolher primeiro o que fazemos de melhor e o que desperta o nosso melhor para aí então pensarmos nos ganhos financeiros a partir dessa escolha, e não contrário.

Quando perguntam a uma criança, ou até mesmo a um adolescente, vestibulando, o que ela gostaria de ter como profissão, todos esperam como resposta as carreiras mais tradicionais, de prestígio, visando o retorno financeiro, como médico, engenheiro e advogado.

Avaliar o perfil e a vocação é essencial para a construção de uma carreira bem sucedida e sólida. As aptidões hoje em dia são as mais diversas, há muitas possibilidade no mercado! E olha, eu bem sei que um diploma de medicina não leva ao sucesso e a realização pessoal, assim como não adianta se jogar na carreira de Personal Organizer visando a grana – e closets – de celebridades e pessoas endinheiradas.

Enfim, onde quero chegar, é num ponto que sempre levanto, em todo meu início de curso, em toda Semana da Organização: para se atingir seus objetivos e ter clientes, por mais clichê que isso possa parecer, o caminho deve ser invertido.

Não depende do que está “em alta” no mercado, do que é uma profissão “do futuro” e sim do que você sabe e gosta de fazer. E do que você faz bem feito. Assim eu te garanto que, naturalmente, os clientes virão.

E aí você pode estar pensando “ai Priscila, mas ainda acho que eu não nasci pra isso, minha vocação é ser dona de casa”. Pois bem, já pensou em quantas pessoas precisam trabalhar fora de casa e não conseguem encontrar alguém que cuide das coisas como elas devem – e merecem – ser cuidadas?

Se você precisa de uma dose de motivação eu te digo: só uma boa dona de casa pode treinar funcionários domésticos, criar rotinas para a casa, fazer listagens de compras mais econômicas e eficientes!

Todas essas tarefas que podem ser muito óbvias e naturais para você, pode ser a grande dificuldade de outras pessoas envolvidas em outras carreiras e com outros talentos, entende? Por isso, não se menospreze! Ser dona de casa é uma habilidade, sim! E o trabalho de uma Personal Organizer tem muita relação com esses talentos e técnicas, de economia e administração doméstica.

Muitas Personal Organizer e organizadoras profissionais que eu conheço, escolheram a organização como uma forma de profissionalizar suas capacidades lógicas, seus olhares atentos para a decoração, e outras tantas capacidades. E tudo isso embalado com muito amor pelo que fazem e apreço pela transformação que causam na vida e na casa dos clientes!

Acredite que sempre haverá pessoas que necessitam do seu talento, que querem aprender com você, não importa o que você tenha a oferecer, contanto que seja com amor, com boas intenções e o mais importante: acreditando nisso.
Portanto, acredite e faça com amor. Faça com brilhos nos olhos: as pessoas percebem. E você será uma Personal Organizer sempre bem vinda nos lares e escritórios em que trabalhar.

Priscila Sabóia

Sobre Priscila Sabóia

Priscila Sabóia, Personal Organizer Sou organizada desde pequenininha, blogueira, empreendedora, mãe de cachorro, casada e moro no Rio de Janeiro, Brasil.

Comentários

comentários