Personal Organizer: transmita seu valor

Muito se fala na situação econômica do nosso país e ouço de muitas Personal Organizers que o mercado está ruim, que muitos clientes solicitam uma visita técnica mas no momento em que o orçamento é apresentado, desaprovam e não seguem com a organização.

Com minha experiência como Personal Organizer eu posso dizer que também comecei com medo. Receosa do que estava por vir, se eu ia dar conta de solucionar as questões do cliente, afinal, é o que sempre digo: cada casa é um caso.

Ficava insegura se os clientes iriam aprovar meus orçamentos e enxergar valor no meu serviço. Mas, mesmo que isso pareça óbvio, reflita sobre isso: não só em nossa área como em qualquer outra de prestação de serviços, sempre haverá impasse em relação a orçamentos.

Afinal, quantas vezes você já solicitou um orçamento seja de dentista, médico, psicólogo, faxineira, fotógrafo, enfim, mesmo do profissional mais renomado ou do serviço que você mais precisava, e não aprovou?

É normal, já que uma série de fatores podem influenciar nessa decisão. Não é descrença no seu valor, no seu potencial. Às vezes o cliente em potencial não tinha ideia se era isso que ele precisava nesse momento, ou ele priorizou investir em outra coisa, algum evento aconteceu na vida dele, enfim…

E sempre lembre que, acima de tudo, como consumidores, temos o direito da escolha.

Mas, considerando quem você seja uma Personal Organizer autônoma, dona do seu próprio negócio, observe a sua postura diante do cliente. Desde o primeiro telefonema, até a visita técnica e o orçamento.

É normal que a gente tenha medo no início porque ainda não temos previsão do nosso negócio, mas é justamente aí que está o perigo. Nesse início, podemos demonstrar fragilidade e colocar a nossa auto-confiança à prova. E isso fica claro para o cliente.
Minha dica é: não se coloque em uma posição de dúvida ou incerteza em relação aos resultados e benefícios da sua organização profissional. Tenha certeza do valor que você está oferecendo para o seu cliente. Tenha convicção de que é uma Personal Organizer competente e saiba que se o cliente não aceitar sua proposta e seu valor é porque esse não é o momento ideal e que talvez ele não esteja preparado para essa modificação e melhoria em sua vida.

Aja com postura confiante e reforce o seu valor e, quem sabe, haverá um momento mais oportuno pra concretização desse serviço. Mas não deixe que a necessidade de fechar o projeto e ter aquele dinheiro suado em mão, faça com que você se desvalorize.

Enxergue a visita técnica como um ganho, uma conquista. O nosso trabalho é relativamente novo no mercado e por isso as pessoas ainda não tem confiança sobre seus benefícios, isso é natural.

Aproveite o momento da visita para exemplificar algumas mudanças, mostrar o valor e mantenha sua atitude firme. Afinal, se você não acredita no seu trabalho, como o cliente irá acreditar?

A sua postura pode ser lida de uma maneira muito profunda e lembre-se: ela não determina o seu preço, mas sim o seu valor como Personal Organizer!

Priscila Sabóia

Sobre Priscila Sabóia

Priscila Sabóia, Personal Organizer Sou organizada desde pequenininha, blogueira, empreendedora, mãe de cachorro, casada e moro no Rio de Janeiro, Brasil.

Comentários

comentários